Televisão

Thiago Rodrigues tem aulas de dança, rapel e astronomia para fazer o mocinho de "Tempos Modernos"

PopTevê

Em "Tempos Modernos", Thiago Rodrigues vai bancar um super-herói digno de histórias em quadrinhos. Tudo porque Zeca, seu personagem na nova novela da Globo, é um rapaz corajoso que arrisca a própria vida para salvar Nelinha, interpretada por Fernanda Vasconcellos.



Para dar vida a esse destemido rapaz, o ator não teve medo de encarar o mundo dos esportes radicais. "Foi uma preparação muito bacana. Tive aulas de rapel já que gravamos cenas até de cabeça para baixo", lembra. Além da coragem, o protagonista de Thiago é recheado de características típicas de um mocinho de novela. "Ele é um cara prestativo, carinhoso e justo", define o ator, que mesmo vivendo alguém tão cheio de qualidades, tem dificuldades em enxergar semelhanças entre ele e Zeca. "Ainda é tudo muito novo, não sei muito sobre ele. Não sei nem se a forma como estou fazendo será a mesma até o fim", confessa.



É o amor à primeira vista que vai tirar o personagem de Thiago dos eixos. Na trama de Bosco Brasil, Zeca vai se aproximar de Nelinha para cuidar da segurança dela, mas os dois vão acabar se apaixonando perdidamente. O romance tinha tudo para dar certo, se não fosse um entrave: o jovem é namorado de Nara, vivida por Priscila Fantin. "Esse é o conflito inicial do casal. Meu personagem não sabe como terminar uma relação para iniciar outra", adianta o ator, que afirma nem imaginar qual será a reação do telespectador diante do triângulo amoroso. "Não sei se o público vai torcer mais pela Nara ou pela Nelinha. Só vendo no ar", diz ele, ansioso.



Para Thiago, o novo trabalho está sendo sinônimo de entretenimento. Estreante no gênero da comédia, o ator diz estar se divertindo muito com as gravações. "Tudo o que a gente quer é ser feliz. Estou muito empolgado com o trabalho", conta ele, que pretende aproveitar a oportunidade para fazer uma história de amor arrebatadora. "Eu e a Fernanda conversamos muito sobre como faremos as cenas. A gente quer fazer a história ser bonitinha", enfatiza.


Seu último trabalho na televisão foi em uma novela das oito. Em "Tempos Modernos", você será protagonista de uma trama mais leve. Nesse sentido, a pressão é diferente?


Em uma novela das oito a pressão e a cobrança são maiores, mas na verdade sinto mais diferença na estrutura de texto do autor do que no horário. Com o texto de Manoel Carlos, por exemplo, você não precisa se preocupar em como encaixá-lo na sua boca, porque já chega de um jeito que não tem muito o que trabalhar. Já em novela de época, você se condiciona porque é um comportamento diferente. Estou aprendendo com o tempo a usar a pressão a meu favor.


Para viver o Zeca, você teve de fazer diversos laboratórios e workshops, como rapel e astronomia. Onde você encontrou maior dificuldade?


Ainda tive aulas de militarismo com o Corpo de Bombeiros sobre postura militar e também aulas de dança. Para ser sincero, estou tendo bastante dificuldade com a dança, na qual nunca fui muito bom. Acho que a pessoa tem de ter jeito para isso de nascença. Não posso dizer que é uma coisa fácil para mim.


O Zeca e a Nelinha são um casal romântico em uma trama cômica. Como está sendo trabalhar com o gênero da comédia?


Não fico preocupado em fazer comédia, mas em deixar levar. Claro que os personagens terão momentos engraçados, mas a gente vai fazer com mais naturalismo. Eles não são cômicos, as situações em si é que são engraçadas. Queremos fazer o casal dar certo, dar uma cara bacana aos nossos personagens, fazer o público reconhecer neles uma coisa diferente.


Você e a Fernanda estão contracenando pela terceira vez. Isso facilita para você?


Só traz coisas positivas. Eu adoro trabalhar com a Nanda, somos muito amigos. Tivemos uma trajetória muito parecida, enfrentamos várias barreiras do início da carreira juntos, nos ajudamos bastante. Rola muito companheirismo entre a gente.


(Por Natalia Palmeira)